quinta-feira, 10 de maio de 2012

SARAU DA COOPERIFA: CONEXÃO ÁFRICA




fotos: viviane de paula
Poeta Cursino Fortes

Povo lindo, povo inteligente,

ontem o Sarau da Cooperifa recebeu a visita dos poetas africanos de Cabo Verde, Cursino Fortes, Filinto e do escritor Evel Rocha e vários professores.
O s Cabo Verdianos estavam em São Paulo para um seminário (?) na USP e foram convidados pelo poeta Marcio Vidal para conhecerem a Cooperifa. Sintonia total. Ficaram chapados conosco, e nós com eles.
Dia de jogo do Corinthias (libertadores), do Palmeiras (Copa do Brasil) poderia se esperar um público abaixo da média no Sarau. Que nada! O Povo colou geral. Poesia 3 X 0 Futebol. 
Adoro futebol, mas ver o bar lotado pra ouvir poesia é da hora. É goleada.
Tivemos o lançamento do livro do Vlado Lima "Pop para-choque", que além de poeta é organizador do sarau Sopa de letrinhas e grande querreiro da literatura. Boa sorte.
Noite longa, passaram por lá mais de 50 poetas, e o Sarau terminou aos 45 do segundo tempo, com mais 5 minutos de acréscimos.
É isso. Poesia todo dia. Faça chuva ou faça sol. Ou, com ou sem futebol.

Abs.

Sergio Vaz



Arquibancada

Vlado Lima

Evel Rocha - Cabo Verde


A Magnética


Poesia na veia

Povo lindo, povo inteligente




Josiel



Fernanda

Conexão Cooperifa/África

5 comentários:

  1. Amor ao lugar!

    Todos os dias, penso no dia de quarta-feira. Quando irá chegar, quando estar, quando tudo. Onde estou em comunhão com pessoas que conheço verdadeiramente, outras que finjo conhecer, pois é necessário para se preparar a colheita, seja qual for, temos sempre essa missão, entendo assim. Onde me revigoro, onde ESCUTO, antes de falar e depois de FALAR também. Respeito muito esse lugar e as pessoas que por aqui passam. E os meus que nada tem a ver com isso, sabem disso, por me respeitar, tem que saber também como chegar. Já passei por cima de mim para aqui ficar, eu não sou importante, a Cooperifa é. Agora, existe uma regra, e será sempre cumprida, prevalecerá, não damos o direito do contrário. Isso não é feito de qualquer jeito e nem por qualquer pessoa, então respeitem. Todos os dias a luta me chama, o mercado não visita minha dispensa, a luz se não quitar ela se apaga, e a escola do meu filho tem que ser salva, e é nessa correria do dia a dia que está um dos meus bens maiores “Cooperifa”. Defendo minha bandeira por onde passar, sou Leoa, sou eu Viviane, mãe e pai, sou sim guerreira e por mim não faço nada, mas faço por tudo que amo!
    Já testei minha paciência para muitas coisas, e descobri que ela não funciona. É isso! Acordar cedo, não quer dizer que está de olhos abertos, e sem essa de deslumbre, o sinônimo disso é miragem e a Cooperifa para mim é coisa de verdade!

    ResponderExcluir
  2. muito emocionante! o abraço na dona edite então foi lindo!!! uma poesia mais linda que a outra como sempre!!!
    já falei que amo esse lugar hoje??
    Uhh Cooperifa!! 11 anos!!!

    ResponderExcluir
  3. gostaria de agradecer o carinho e o respeito com que fui recebido (novamente) na Cooperifa... é sempre um alegria estar com vcs... foi uma grande noite... pra mim, uma honra poder levar minha poesia pra galera... Valeu Sergio Vaz... Valeu Rose... Valeu Lú Souza... valeu Cooperifa...

    ResponderExcluir
  4. Érica Antunes Pereira16 de maio de 2012 18:54

    Alô, COOPERIFA!!!
    Fiquei encantada com o sarau: foi uma noite maravilhosa e de muita poesia!!!! Espero participar mais vezes!!!! Os cabo-verdianos também AMARAM... e me junto a eles num coro: "quem não conhece a COOPERIFA, não sabe o que está perdendo"!!!! Parabéns pela energia, pela organização, pela poesia que respira, inspira, transpira e se apresenta com todo respeito, no silêncio concedido a ela, a palavra empenhada na voz de todo aquele que deseja se manifestar e dividir, com todos os presentes, um pensamento, um sentimento, uma denúncia... Estou mesmo encantada!!! DEMAIS!!!! Um abração e, de novo, PARABÉNS A TODOS DA COOPERIFA!!!

    ResponderExcluir
  5. À ^Cooperifa, quero enviar um grande abraço daqui de Cabo Verde, Oeste África, no meio do oceano entre o continente africano e Brasil. Tive a oportunidade de estar no Sarau no dia 7 de Maio (2012) e foi uma experiencia inesquecível. Conheci poetas e cantores de grande nível. Da psóxima vez que eu for à Cooperifa levarei comigo o compromisso de vos convidar para virem a Cabo Verde partilhar desse «banho cultural» com os cabo-verdianos.
    Abração a todos,
    Evel Rocha

    ResponderExcluir