terça-feira, 11 de dezembro de 2012

ACESSE O BLOG NOVO


Povo lindo, povo inteligente,

o blog 1 não cabia mais fotos, então criei o blog 2, acessem.
É meu velho novo blog.
Espero vocês lá.

www.colecionadordepedras2.blogspot.com.br

sergio vaz

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

O BLOG ESTÁ DE ENDEREÇO NOVO



Povo lindo, povo inteligente,

o blog está de endereço novo, mudou pouca coisa, de 1 para 2, mas mudou.

Agora estamos no www.colecionadordepedras2.blogspot.com.br

Te espero por lá.

Sergio Vaz


sexta-feira, 30 de novembro de 2012

SÁBADO TEM SARAU DA COOPERIFA NA BIBLIOTECA PAULO DUARTE





SÁBADO TEM SARAU DA COOPERIFA NA BIBLIOTECA PAULO DUARTE



LITERATURA PERIFÉRICA PROJETO VEIA E VENTANIA

APRESENTA

SARAU DA COOPERIFA - POESIA DAS RUAS

Sábado 1 DEZEMBRO 15hs

Local: Biblioteca Paulo Duarte

Rua Arsênio Tavolieri, 45 Jabaquara
(poento final metrô Jabaquara/ Hospital Sabóia
São Paulo - SP
fone: 50117445
grátis

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

SARAU DA COOPERIFA NA BIBLIOTECA PAULO DUARTE




SÁBADO TEM SARAU DA COOPERIFA NA BIBLIOTECA PAULO DUARTE

BORA COLAR?

LITERATURA PERIFÉRICA PROJETO VEIA E VENTANIA

APRESENTA

SARAU DA COOPERIFA - POESIA DAS RUAS

Sábado 1 DEZEMBRO 15hs

Local: Biblioteca Paulo Duarte

Rua Arsênio Tavolieri, 45 Jabaquara
(poento final metrô Jabaquara/ Hospital Sabóia
São Paulo - SP
fone: 50117445
grátis

CAMPANHA NATAL COM LIVROS DA COOPERIFA VAI DISTRIBUIR 8.000 LIVROS NA REGIÃO

CAMPANHA NATAL COM LIVROS DA COOPERIFA

A Campanha Natal com livros da Cooperifa vai distribuir 8000 livros na região.

Os livros foram doados por várias pessoas e amigos do Sarau da Cooperifa neste ano.
A Revista TRIP promoveu uma festa "Prêmio TRIP Transformadores" no Cine Jóia onde os livros foram arrecadados na entrada. 
Os livros também foram doados pelo Projeto "De mão em mão" da Secretaria. Municipal de Cultural e pela da Global Editora.

Uma grande festa c
om escritores, poetas, artistas e frequentadores do Sarau da Cooperifa presenteando com livros a comunidade.

Dia 15 de dez 11hs

Largo de Piraporinha (Zona Sul)
Periferia São Paulo

REALIZAÇÃO:

COOPERIFA

APOIO:

SECRETARIA MUNICIPAL DE CULTURA SP
TRIP EDITORA
GLOBAL EDITORA

HOJE É DIA DE SARAU DA COOPERIFA



SARAU DA COOPERIFA

Poesia das ruas

Hoje 20h45

Bar do Zé Batidão
Periferia - SP



quinta-feira, 22 de novembro de 2012

PEDIDO DE AJUDA






NÃO CONSIGO COLOCAR MAIS FOTOS NO BLOG, COMO FAÇO?

SV

terça-feira, 20 de novembro de 2012

EU CURTO MAGIA NEGRA



MAGIA NEGRA

Magia negra era o Pelé jogando, Cartola compondo, Milton cantando. 
Magia negra é o poema de Castro Alves e o samba de Jovelina…
Magia negra é Djavan, Emicida, Racionais MC´s, Thalma de Freitas, Simonal. 
Magia negra é Drogba, Fela kuti, 
Magia negra é dona Edith recitando poesia no Sarau da Cooperifa. Carolina de Jesus é pura magia negra. Garrincha tinhas 2 pernas mágicas e negras. J
ames Brow e Milton Santos é pura magia.
Não posso ouvir a palavra magia negra que me transformo num dragão.
Michael Jackson e Michael Jordan é magia negra.
Cafu, Milton Gonçalves, Dona Ivone Lara, Jeferson De, Robinho, Daiane dos Santos é magia negra.
Magia Malê Luísa Mahin Calafate.
Fabiana Cozza, Machado de Assis, James Baldwin, Alice Walker, Nelson Mandela, Tupac, isso é o que chamo de escura magia.
Magia negra é Malcon X. Martin Luther King, Mussum, Zumbi dos Palmares, João Antônio, Candeia e Paulinho da Viola. Usain Bolt, Elza Soares, Sarah Vaughan, Billy Holliday, Nina Simone é magia mais do que negra.
Eu faço magia negra quando danço Fundo de quintal e Bob Marley.
Cruz e Souza, Zózimo, Spike Lee, tudo é magia negra neles. Umoja, Espirito de Zumbi, Afro Koteban…
É mestre Bimba, é Vai-Vai é Mangueira todas as escolas transformando quartas-feira de cinzas em alegria de primeira.
Magia negra é Sabotage, MV Bill, Anderson Silva e Solano trindade.
Ondjaki, Ana Paula Tavares, João Mello… Magia negra.
Magia negra são os brancos que são solidários na luta contra o racismo.
Magia negra é o RAP, O Samba, o Blues, o Rock, Hip Hop de Africabambaataa.
Magia negra é magia que não acaba mais.

É isso e mais um monte de coisa que é magia negra.

O resto é feitiço racista.

Sérgio Vaz

segunda-feira, 19 de novembro de 2012

PAZ NA PERIFERIA





PAZ NA PERIFERIA

Se homicídio fosse esporte olímpico, São Paulo ganharia medalha de ouro. Mas como não é, ficamos nós com as medalhas de sangue e de lágrimas. E pra mim, nenhuma vida vale mais do que a outra, porque quem morre, deixa mais do que saudade, deixa família, filhos, lembranças... O homicídio é um crime extremamente deselegante.
É assustador tudo que está acontecendo na periferia paulistana, é como se voltássemos ao final dos anos 80 e início dos anos 90, onde todos tinham medo de sairmos às ruas e sermos executados pelo simples fato de existirmos.
Pois é, esses dias estão de volta. O medo e a morte tomaram conta das ruas.
A chacina é uma viagem que te leva mesmo você não tendo passagem.
Não vejo outra forma de combater o crime, que não a educação pública de qualidade.
Nós abandonamos as crianças, os professores e o ensino público, agora estamos com o cu na mão com medo dos adultos.
As Escolas públicas estão parecendo privadas, e só agora essa sociedade hipócrita está sentindo o cheiro, através desses crimes bárbaros de jovens que sangram nas calçadas quando deviam estar suando nos bancos das universidades. Ah!, É contra as cotas raciais, né? Se quiserem podemos reservar uma cota de violência pra vocês. É, essa violência que vocês vem nos jornais, e nós, ao abrirmos as janelas... E desde sempre.
Muitas vezes o resultado de ensino de qualidade mínima é presídio de segurança máxima.
Podem mandar tanques de guerras, aviões da FAB, invadirem favelas, matarem todos nós nas esquinas escuras da periferia, porque se não investirem na educação, vão ter que continuar matando, matando, matando... porque vocês já sabem quem morre: nós os brasileiros pobres e pretos.
As pessoas pedem a redução da maioridade penal, eu quero o aumento da maioridade educacional.
Chega de convites para enterros e visita em presídios, quero convite para assistir formaturas.
Viver, ainda que doa, é melhor do que deixar saudades, porque nenhuma vida é maior e vale mais que a outra. Ela tem o mesmo valor tanto para o Elefante como para a formiguinha.

No silêncio da noite, um grito. No grito da noite, o silêncio.

Se puderem, tenham paz.

Sergio Vaz
poeta

sexta-feira, 16 de novembro de 2012

UM CONTO SOBRE A DESPEDIDA



BAR ADENTRO - SÉRGIO VAZ

-Alô.
-Alô
-É você?
-Sim sou eu, é você poeta?
-Pode crer.
-Que bom que você ligou.
-Pois é, demorei um pouco, estava meio sem ter o que falar.
-Que tempos vivemos nós, falta palavra na boca dos poetas.
-Bom, falta as palavras certas.
-Então me diz as erradas, gosto mesmo de palavras tortas.
-Puxa, que coincidência, a última vez que nos falamos, também foi uma despedida.
-Faz parte. Lembra do poema do Neruda?:"...foi meu destino amar e despedir."

-Linda, andam dizendo por aí que você desistiu de nós.
-Não meu poeta, desisti de mim.

Uma dor do tamanho de uma agulha de costurar botões de camisa entra no meu coração.

-Desiste não. Tem muito de nós com você, se você desistir...
-Viver dói.
-Não viver também.
-Quero ver pra crer.
-Espera então.
-Tenho pressa.
-Puxa, logo você que tem os pés de boneca, com pressa?
-Enquanto a vida doía no silêncio dos teus olhos, eu aprendi a voar.
-Ensina-me voar, depois você vai.
-Não dá, voar leva muito tempo pra aprender.
-Você sabe voar e depois eu que sou o poeta?
-Os poetas que nos alugam as asas, sabia não?
-Dessa não.
-Poetas não sabem de nada.
-Sei fazer ovo cozido.
-ha, ha, ha, ha, ha, ha.
-ha, ha, ha, ha, ha, ha.

Faz tempo que a gente não ría juntos. Por isso, rimos mais um pouco.

-ha, ha, ha, ha.
-ha, ha, ha, ha.

Mais um pouco.
-ha, ha.
-ha, ha.

-Sabe de uma coisa poeta?
-Não.
-você é um palhaço.
-Obrigado, mas é você quem sabe rir como ninguém. Outra coisa, quando você for quem vai rir comigo?
-A vida.
-Mas você falou que a vida não tem graça.
-Falei que a minha não tem.
-Não é verdade, você sabe disso.

Silêncio. Silêncio. Respiração.

-Poeta, sabe do que eu mais me lembro ao seu lado?
-O quê?
-Os bares.
-Quantos b ares navegados, hein?
-Nossa história tem gosto de cerveja...
-Gelada.
-...E de cigarro. Meu câncer.

-Não, teu escorpião.

-Então você vai mesmo?
-Sim, eu vou mesmo.
-Teus filhos já sabem?

-Desconfiam.
-E Carlos?
-Está tão fraco como eu.
-Os remédios?
-Chega.

-Estou com vontade de chorar.
-Não, não há mais porque chorar.
-Se pudesse, iria até aí de dar um beijo, um abraço, sei lá.
-É tarde, Londres faz muito frio.
-Então vai se foder.
-Vai você.
-Vamos juntos?
-Já te disse, é tarde.
-Estou começando a achar que é tarde mesmo.
-É o que eu estou tentando dizer.

-Queria te agradecer.
-Pelo quê?
-Pelo tempo, apesar de pouco. Por ter me amado. Por ter me deixado te amar.
-Um dia, numa outra hora, num outro lugar, quem sabe?
-Mas se já estamos aqui, o quê custa?
-Já te disse...
-Então até breve.
-Adeus.

-Beija os amigos por mim.
-Só os que perguntarem por você.
-Não seja egoísta.
-Então não vá.
-Agradeça ao mundo por mim.
-Eu quem te agradeço.
-E porque?
-Tudo na vida seria bem mais difícil se você não existisse.
-Então faz de conta que nunca existi, foi um sonho que você teve.

-Queria chorar.
-Não poeta, não chore. Despeça de mim com um sorriso.
-Então a água de chorro vai matar meu sorriso afogado.
-Poetas não deviam morrer.
-Nem você.

-Adeus.
-Até breve.

Linda morreu 2 dias depois.

*para o filme "Mar adentro"

SÁBADO NO RIO DE JANEIRO




CONVERSA SOBRE A SEMANA DE ARTE MODERNA

MARCELINO FREIRE, SERGIO VAZ E JOSÉ MIGUEL WISNIK
Sarau de poesia

Sábado 17 de novembro, 19 horas:

Dentro do Festival Adaptação
No OI FUTURO IPANEMA:

Rua Visconde de Pirajá, 54 Ipanema
Rio de Janeiro


quinta-feira, 15 de novembro de 2012

DOM QUIXOTE DE LA PERIFA



Povo lindo, povo inteligente,

essa vida que tanto maltrata, também faz carinho. Ganhei do seu Luiz Alves da Global Editora um presente inesperado e maravilhoso, um Dom Quixote gigante.
Ele é uma arte do Aldo Ribeiro, baixada santista, todo feito de latão e peças de carro, bicicletas, etc. Lindo.
O seu Luiz é muito mais que um editor, é um parceiro. Toda vez que a gente precisa de algumas coisa, tipo livros pra "Chuva de livors" ou apoio para o "Várzea poética" ele chega junto.
A obra é um réplica do prêmio "Dom Quixote de La Perifa" que a Cooperifa distribuiu alguns anos atrás.
Vai vendo a ironia do destino, hoje sou eu que ganho esse presente maravilhoso.

Obrigado.

sergio Vaz





terça-feira, 13 de novembro de 2012

FESTA DE ENCERRAMENTO DA MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA


NOITE DE PAZ

fotos: ricardo vaz

Povo lindo, povo inteligente,

o encerramento da 5ª Mostra Cultural da Cooperifa foi uma noite linda e de muita paz. Como todos os dias deveriam ser.
Um show como poucos, PH Bone, Mc Júnior e MC Leonardo e a rapaziada da APAFUNK RJ, Poesia Samba Soul, Mestre KL Jay tocando ao vivo é impagável, Versão Popular e Emicida garantiram a noite repleta de música dos mais variados estilos.
Nossos amigos foram maravilhosos ( A Cooperifa não tem público tem amigos)  foram maravilhosos, além de lotarem a Casa Popular de Cultura M´Boi Mirim, deram exemplo de paz e cidadania. Acho que a gente estava precisando de uma festa assim, por conta desses últimos dias de violência na periferia.
Uma festa nossa, que nos pertencesse, um povo lindo e inteligente...
Foram 9 dias de Mostra Cultural, e essa noite só poderia terminar assim: MARAVILHOSA!
Outro detalhe, só choveu depois que a acabou o show. Aí, São Pedro é ou não é Cooperifa?
Todo mundo junto e misturado.
A Periferia sangra, mas a gente segue fazendo a nossa parte,:Cultura e cidadania.
Obrigado Itau Cultural, SESC SP, Editora TRIP e a todos que ajudaram a construir essa noite.

Valeu pelos 11 anos.
Valeu por vocês.

Muito amor.
Paz na periferia.

Uh, Cooperifa! Uh, Cooperifa!

Sergio Vaz





FESTA DE ENCERRAMENTO DA MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA


NOITE LINDA!


fotos: viviane de paula
Versão Popular


Mc Júnior e MC Leonardo (APAFUNK RJ)

Emicida

Mestre K L JAY

Poesia Samba Soul



Versão Popular

Emicida


domingo, 11 de novembro de 2012

sexta-feira, 9 de novembro de 2012

A 5ª MOSTRA CULTURAL ESTÁ A TODO VAPOR


É HOJE!

DEBATE, RAP E SAMBA ROCK


clique no cartaz


SÁBADO A COOPERIFA VAI DISTRIUIR 2000 LIVROS




DOMINGO ENCERRAMENTO



quinta-feira, 8 de novembro de 2012

MIA COUTO SARAU DA COOPERIFA


MUITO ALÉM DA LITERATURA

"Estou saindo do Sarau da Cooperifa, sem sair. É impossível sair desse lugar"
Mia Couto


fotos: viviane de paula
Escritor Mia Couto no Sarau da Cooperifa


Povo lindo, povo inteligente,

ontem aconteceu na 5ª Mostra Cultural da Cooperifa um encontro muito além da literatura, com o escritor moçambicano Mia Couto.
Primeiramente queria dizer que ele chegou na mesma altura da sua escrita, simples e discreta. 
O bate-papo aconteceu na laje do Zé Batidão, e pra ser sincero, quase caiu de tanta gente que estava lá para esse encontro histórico.
Falou sobre seus livros, sua vida como biólogo, jornalista e combatente da liga de libertação nacional. O público não deixou por menos, as perguntas eram todas direcionadas ao tema. Show.
Falou sobre seu engajamento e muitas outras coisas, e emocionou a todos com sua humildade.
Depois fomos todos ao sarau especial 11 anos, e estava simplesmente lotado. Lotado. Lotado. Parecia show de rock, samba, axé... só que era de poesia. Palmas pra nóis!
Gente de todas as cores, dores e lugares, não mencionar alguns para não esquecer de outros. Gente de vários coletivos, saraus, uma festa linda.
A 5ª Mostra Cultural está emocionante, falta tempo pra publicar tudo, mas depois vou fazer um resumo.
Obrigado Companhia das letras e Marcelino Freire (meu irmão).
Um abraço a todos que compareceram nesta noite que brilharam muitas estrelas, mas nenhuma foi maior que a poesia.

Por uma periferia que nos une pela dor, pela cor e pelo amor.

Sergio Vaz


Bate-papo com Mia Couto na laje do Zé Batidão



Povo lindo, Povo inteligente

Fernando Anitelli

A Massa Cooperiférica




Mia couto



Público na laje do Zé Batidão para o bate-papo com Mia couto




5ª Mostra Cultural da Cooperifa - quinta-feira



clique no cartaz



quarta-feira, 7 de novembro de 2012

PRECON100EITO



Precon100ceito

Minha mãe era negra
meu pai é branco
minha bisavó erá uma índia.
Por sorte ou por azar
não sou 100% negro
não sou 100% branco
não sou 100% índio
Contra qualquer tipo de preconceito
sou 100% brasileiro.

Sergio Vaz

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

5ª MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA - SEGUNDA-FEIRA


NEM SÓ DE VIOLÊNCIA VIVE A PERIFERIA


clique no cartaz





AS MENINAS COLOCARAM FOGO NA 5ª MOSTRA CULTURAL DA COOPERIFA


fotos: viviane de paula
Georgette Maloupas, Maria Vilani, Elisa Lucinda e Jéssica Balbino

Povo lindo, povo inteligente,

ontem na 5ª Mostra Cultural da Cooperifa a mulherada literalmente tocou fogo no CEU Cantos do amanhecer.
Começou com um debate maravilhoso com Georgette Maloupas, Maria Vinali, Elisa Lucinda e Jéssica Balbino, que deram um show de inteligência, humor e poesia para todos os presentes. É disso que estou falando: "Quem disse que pra gente lutar por uma causa tem que ter ódio/" Elas provaram isso. Que show. Por várias vezes a platéia interrompeu em aplausos o debate.
Encerramos a noite com o show magnético do Grupo A 4 vozes que já é praticamente da casa. Elas, com suas vozes maravilhosas e repletas de atitude fizeram todos saírem do teatro e organizaram uma grande roda de Maracatu ao final.
Um domingo de extremo aprendizado.
Elas são demais.

Sergio Vaz